Nos 30 anos da Antígona I

Em Junho de 1979 começava a acção da Antígona. Declaração de Guerra às Forças Armadas, de  Custódio Losa, ou A Insurreição Erótica, de Giorgio Cesarano, editados nesse mesmo ano, definem claramente a linha de interesses e preocupações da editora. Começa, assim, a desenhar-se um catálogo onde Georges Bataille, Henry David Thoreau, Raoul Vaneigem, Heinrich von Kleist, Max Aub ou Stig Dagerman vão encontrando os seus espaços naturais. Com o passar dos anos, o catálogo torna-se coeso, suficientemente provocador para não dar descanso aos espíritos inquietos e, ao mesmo tempo, de uma solidez cada vez mais rara. Com cerca de duas centenas de livros publicados, há motivos de sobra para celebrar os 30 anos da Antígona.  E para desejar que  a arte de escolher  sem cedências, editar bem e tornar acessíveis textos por vezes pouco conhecidos se prolongue pelas próximas décadas.

Anúncios

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s