Notas do caderninho azul

Ontem, entrevistei um autor que falou de Proust e de Em Busca do Tempo Perdido com a propriedade de quem leu, gostou e passou a viver com os livros, e não com aquela fleuma de quem jura, nos inquéritos de Verão, que vai reler a Recherche entre uma onda e duas aplicações de protector solar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s