Notas de viagem: Macau, à procura de alfarrabistas

Image

Com as livrarias do centro a fecharem as portas por causa das rendas, passo vários dias à procura de um alfarrabista que não há. Encontro algo parecido na Rua dos Ervanários, onde se sucedem as lojas de velharias conhecidas localmente por tin-tins. Numa delas, dois caixotes cheio de livros em chinês, de onde resgato estes dois. O primeiro é um manual de dança, com os passos devidamente ilustrados, o segundo é uma velha história sobre um reino celestial (isto é o que consigo saber depois, porque a Iris Lei, da redacção do Ponto Final, faz o favor de me elucidar, já que não tenho como ler os caracteres chineses).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s