Organizando os dias

Ir para Macau, regressar de Macau, muito trabalho lá e cá, muito sono para pôr em dia. Retomam -se, agora, as actividades deste Cadeirão, já com as energias repostas. 

Há jornais e livros acumulados a exigirem leitura, mas cada coisa a seu tempo. Um deles lançou-se hoje: Eu Acredito, um livro de David Machado e Alex Gozblau (Alfaguara) que escangalha em grande estilo a noção arrumada e bonitinha da infância e dos livros ditos para crianças. É de ler, portanto, com atenção a palavras e imagens e à relação entre ambas. Na pilha estava também O Que Não Pode Ser Salvo, de Pedro Vieira (Quetzal), digno sucessor do livro que andava por Massamá sem dever nada ao primeiro-ministro. Voltarei a ele em texto próprio, mas fica a anotação do quanto vale a pena lê-lo. De Jaume Cabrè saiu, na Tinta da China, Eu Confesso. Com a leitura acabada de iniciar, ainda não há muito para dizer, a não ser partilhar o entusiasmo que parece ser do mesmo calibre que o experimentado durante As Vozes do Rio Pamano, do mesmo autor. 

      

Enquanto estive do lado de lá do mundo, abriu em Lisboa uma nova livraria, que não é apenas livraria. A Leituria fica ali na Estefânia e ainda tenho de fazer-lhe uma visita para confirmar todas as coisas boas que já me disseram sobre ela. 

  

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s